© 2017 por Timepress Comunicação e Conteúdo

Chegam em Goiás novas máquinas para construção e agricultura

November 7, 2017

Brasif Máquinas lança os novos modelos de pás-carregadeiras CASE W20F e 621E na quarta-feira, dia 08 de novembro, em Goiânia

 

A Brasif Máquinas e a Case Construction Equipment lançam em Goiânia (GO) as novas versões de pás-carregadeiras da CASE: W20F e 621E, amanhã, dia 08 de novembro, quarta-feira. Os modelos são usados por produtores rurais, construtoras, indústrias de ração e fertilizantes, usinas dedicadas ao mercado sucroalcooleiro, órgãos públicos, mineradores de calcário e areia e locadores de equipamentos.

 

As principais aplicações dessas máquinas nesses segmentos são a movimentação e carregamento de materiais diversos.

 

“Esses lançamentos chegam em um bom momento a Goiás, pois temos uma diversidade de clientes que usam essas pás-carregadeiras. Desde setores menos afetados pela recessão, como o agronegócio, tanto na produção rural como nas indústrias ligadas a fertilizantes e calcário, até órgãos públicos, como prefeituras. Além disso, acreditamos que a partir de 2018 iniciaremos uma recuperação do mercado também na construção civil”, avalia Marcos Eugênio, gerente Comercial da Brasif Máquinas para a Região Centro-Oeste.

 

A Brasif é o mais antigo concessionário CASE no Brasil e representa a marca também em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Espírito Santo e Tocantins.

 

Mais duráveis e com custo menor – Os principais diferenciais dos dois novos modelos de pás-carregadeiras CASE são a durabilidade, menor custo de propriedade e consumo de combustível, informa o gerente de Marketing para a América Latina, Maurício Moraes.

 

No caso da W20F, o destaque é o motor mecânico e sem componentes eletrônicos. “Ainda existe no Brasil uma forte demanda por um produto simples, sem eletrônica embarcada e de baixo custo operacional e de manutenção”, garante Moraes. 

 

A W20F tem motor mecânico N67 da FPT Industrial, que atende à legislação MAR-I/Tier 3 e desenvolve 152 hp de potência bruta. É a mais robusta da categoria e traz vantagens em relação à versão anterior, como manutenção mais barata e facilidade de acesso ao motor, menor nível de ruído externo e produtividade 13% maior com a curva de torque do novo motor, que permite obter o torque máximo mais rápido e mantê-lo por mais tempo se comparado com a W20E. “Com isso, a máquina também enche a caçamba mais rapidamente, aumentando o rendimento do trabalho”, explica Moraes.

 

Na versão F, a W20 oferece uma manutenção até quatro vezes mais fácil que a E devido às novas portas de acesso ao compartimento do motor e ao reposicionamento das caixas de baterias. Também é equipada com sistema Cooling Box standard e similar ao dos modelos nacionais da Série E (621, 721 e 821) para melhor refrigeração e aumento da vida útil dos componentes. Como opcional, há o ventilador reversível acionado de dentro da cabine, que permite a limpeza de todos os trocadores de calor, mesmo com a máquina trabalhando, o que evita paradas indesejadas.

 

Para instalação do sistema de refrigeração, a versão F traz chassi traseiro 300 mm maior, mas mantendo o mesmo raio de giro do modelo E; além de um novo contra-peso devido ao aumento do chassi traseiro.

 

Outro fator que facilita a manutenção são as peças em comum com outros modelos. O motor da W20F é mecânico, mas da mesma família dos utilizados em outros modelos de pás-carregadeiras da marca (621E, 721E e 821E). “O cliente que tem um dos modelos da série E pode usar as peças em comum para fazer manutenção na W20, reduzindo seu estoque. Como exemplo, o filtro de combustível agora é igual para os quatro modelos”, compara Moraes.

 

O operador também ganhou mais conforto. Foi eliminado o ruído da marcha lenta e reduzido o nível de ruído externo para 107 dBA, que está em linha com os melhores do mercado.

 

A W20F passou por testes de campo em empresas que avaliaram o desempenho do modelo. “Uma grande siderúrgica mineira destacou o baixo nível de ruído externo e o desempenho maior em força de desagregação e estabilidade, mantendo o mesmo consumo de combustível em comparação com a W20E”, comenta Maurício Moraes.

 

 

O modelo também se diferencia com a curva de torque que permite atingir a potência mais rapidamente e mantê-la por mais tempo, garantindo agilidade ao encher a caçamba.

 

A durabilidade da versão E também é maior. No caso dos discos de freios, por exemplo, chega a 3 vezes mais.

 

O compartilhamento de peças também garante economia ao proprietário. A 621E tem peças em comum e utiliza motor da mesma família das pás-carregadeiras W20F, 721E e 821E. O óleo do motor, o filtro do motor e o filtro de ar agora tem necessidade de troca duas vezes menor do que na versão anterior; quanto ao líquido de arrefecimento, quatro vezes menor. Isso representa menor custo de manutenção e maior disponibilidade de máquina.

 

 

Fonte: Assessoria de Imprensa

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

6 principais motivos para você participar do 6º Congresso Nacional Valorização do Rental

May 17, 2018

1/7
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo